Última hora

Última hora

Crianças em Ghouta vivem "Inferno na Terra", diz UNICEF

Em leitura:

Crianças em Ghouta vivem "Inferno na Terra", diz UNICEF

Crianças em Ghouta vivem "Inferno na Terra", diz UNICEF
Tamanho do texto Aa Aa

A ajuda humanitária chegou esta sexta-feira a Ghouta, a região das cercanias de Damasco na Síria, fortemente martirizada por bombardeamentos nas últimas semanas. Mas novos ataques, apesar da segurança prometida pelas várias partes, incluindo a Rússia, estão a por em perigo esta ajuda, segundo o coordenador humanitário da ONU na Síria, Ali al-Zaatari.

A UNICEF alerta para a situação das crianças: "A situação, para as crianças, é um Inferno na Terra. Convivem todos os dias com a morte e com mutilações. Há falta de água e de comida. As doenças estão a espalhar-se", conta Henrietta Fore, diretora executiva da organização.

A ONU denuncia, sobretudo, o bombardeamento à cidade de Douma, que está a colocar em sério risco a coluna humanitária do Crescente Vermelho, composta por 13 camiões, que se dirige para esta cidade.

Em Saqba e Hamoryah, duas cidades também na zona de Ghouta, os últimos bombardeamentos terão feito pelo menos 18 mortos, segundo o grupo pró-rebelde com sede no Reino Unido auto-intitulado "Observatório Sírio dos Direitos Humanos".