Nicolas Sarkozy acusado de corrupção passiva

Nicolas Sarkozy acusado de corrupção passiva
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ex-presidente francês foi ouvido pela polícia durante 20 horas.

PUBLICIDADE

Após vinte horas sob custódia policial, para ser ouvido, o ex-chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, foi acusado de corrupção passiva, financiamento ilegal de campanha e ocultação de receção de fundos públicos da Líbia. O antigo presidente fica sujeito a termos de identidade e residência.

O antigo presidente gaulês está a ser investigado por suspeita de a sua campanha de 2007, para as presidenciais, ter sido financiada pela Líbia, presidida, na altura, por Muammar Gadafi. Sarkozy rejeita, desde o início do processo, as acusações de que é alvo.

Em maio de 2012 foi publicado, pelo site Mediapart, um documento líbio que certificava um financiamento, de cerca de 50 milhões de euros que, entre outras coisas, permitiria à Líbia quebrar o isolamento diplomático. Nessa altura as investigações sofreram progressos consideráveis. O empresário franco libanês, Ziad Takieddine, assegurava, na altura, ter entregado, entre o final de 2006 e início de 2007, três malas com 5 milhões de euros do regime de Kadafi para Nicolas Sarkozy, na altura Ministro do Interior, e ao seu chefe de gabinete Claude Guéant.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A guerra entre Sarkozy e a Líbia: "Não há provas, só ódio!"

Tribunal da Relação condena Sarkozy a um ano de prisão, com seis meses de pena efetiva

Paris: Três feridos após ataque com faca em estação de comboio