Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Al-Sisi à beira do segundo mandato

Al-Sisi à beira do segundo mandato
Direitos de autor
REUTERS/Amr Abdallah Dalsh
Tamanho do texto Aa Aa

Os egípcios voltam esta quarta-feira às urnas para o terceiro e último dia das eleições presidenciais.

Com a reeleição de Abdel Fattah al-Sisi praticamente assegurada, a única incógnita parece ser a participação.

De modo a incentivar os eleitores a votar, a agência de notícias estatal recordou aos egípcios que o voto é obrigatório e quem o não fizer enfrenta uma multa que pode ir até aos 23 euros.

Al-Sisi procura uma elevada taxa de participação de modo a validar um segundo mandato.

O mentor do golpe militar de 2013, que derrubou o presidente islamita Mohamed Morsi, tem a reeleição assegurada após ter afastado os principais opositores.

Como rival tem Moussa Mustafa Moussa.

O líder do partido al-Ghad é o único que se manteve na corrida presidencial, ou não foi preso, e é um adepto de al-Sisi.

Os apoiantes do presidente afirmam que o país está, agora, mais seguro, mas a oposição afirma que a repressão é agora mais intensa.

As assembleias de voto encerram, esta quarta-feira, às 21 horas locais, 20 em Lisboa.