Última hora
This content is not available in your region

Greve da SNCF pode custar 700 milhões de euros

Greve da SNCF pode custar 700 milhões de euros
Tamanho do texto Aa Aa

A maioria dos sindicatos da Air France aceitou reunir-se com a direção na empresa, esta quinta-feira, mas decidiu manter o pré-aviso de greve. Os trabalhadores da companhia aérea voltaram a paralisar esta quarta-feira. Cerca de 30 por cento voos foram cancelados.

No total, os sete de dias de greve já custaram à Air France cerca de 170 milhões de euros. Até ao final do mês estão previstos mais quatro dias de paralisação caso os sindicatos não chegam a acordo com a administração sobre aumentos salariais na ordem dos seis por cento.

O braço de ferro estende-se, também, à SNCF. Neste caso, em resposta à anunciada reestruturação da empresa francesa de caminhos-de-ferro. O protesto vai arrastar-se durante três meses e pode custar aos cofres da empresa mais de 700 milhões de euros.

O protesto lançado no início de abril continua sem solução à vista. Os sindicatos do setor e trabalhadores temem que a empresa venha ser privatizada e prometem não baixar os braços.

O descontentamento estende-se, também, a outras áreas de atividade. Os trabalhadores do setor da eletricidade, do gás e da recolha do lixo que avançaram com uma greve no inicio do mês podem voltar a paralisar.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.