Última hora

Última hora

Expectativas elevadas em torno de cimeira histórica

Em leitura:

Expectativas elevadas em torno de cimeira histórica

Expectativas elevadas em torno de cimeira histórica
Tamanho do texto Aa Aa

São muitas as expectativas na véspera do encontro entre os líderes das duas Coreias, o primeiro desde 2007. Esta quinta-feira, dezenas de sul coreanos apelaram à paz e à reconciliação.

Kim Jong-un reúne-se, esta sexta-feira, com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, na chamada "aldeia das tréguas" em Panmunjeom, localizada na zona desmilitarizada entre as duas Coreias onde foi assinado o armistício a 27 de julho de 1953.

Em cima da mesa está o dossier nuclear e um eventual tratado para a paz entre as duas Coreias, tecnicamente, em guerra há mais de seis décadas.

Esta sexta-feira, os dois líderes vão discutir, plantar um pinheiro símbolo de “paz e prosperidade” antes assistirem a um vídeo e de participarem num banquete. Terminado o jantar, o líder norte-coreano volta a atravessar a fronteira rumo a Pyongyang.

A acompanhar Kim Jong-un vai estar uma delegação composta por nove pessoas - mais duas que a delegação sul-coreana - entre elas está a irmã que liderou a delegação do Norte nas Olimpíadas de inverno da Coreia do Sul, no início do ano.

Os dois países têm vindo a aproximar-se nos últimos meses. Esta cimeira marca o ponto alto daquele que muitos encaram como o primeiro passo rumo à reunificação.