Última hora

Última hora

Ancara fala de uma "nova vaga" de refugiados

Em leitura:

Ancara fala de uma "nova vaga" de refugiados

Ancara fala de uma "nova vaga" de refugiados
Tamanho do texto Aa Aa

Imagens como estas são cada vez mais comuns na Turquia. O número de refugiados no país continua a aumentar e Ancara fala, agora, de uma "nova vaga" de homens e mulheres oriundos do Afeganistão.

Cerca de 30 mil refugiados afegãos terão entrado na Turquia nos últimos três meses. Pelo menos 7 mil foram repatriados, uma decisão já criticada pela Amnistia Internacional. A organização estima que o número de afegãos no país ronde, atualmente, os 145 mil.

"Vou procurar trabalho em Sivas, no centro da Turquia. Tenho contas para pagar e tenho de tomar conta dos meus pais. Vim para aqui por causa da guerra no Afeganistão e por não ter conseguido encontrar trabalho" afirma o refugiado afegão, Sunnatilla Rasulbek.

Reconstruir a vida é o objetivo traçado por muitos refugiados que aqui chegam. Aisha deixou para trás um país em guerra e é na Turquia que procura, juntamente com o filho, recomeçar.

"Estou pronta a fazer todo o tipo de trabalho para sustentar o meu filho. Fugimos aos ataques suicidas e às explosões. Quando saíamos de casa, nunca sabíamos se íamos regressar vivos" refere Aisha, refugiada afegã.

A Amnistia Internacional alerta para o facto de milhares de refugiados estarem a ser tratados como autênticos "criminosos" na Turquia e de estarem a ser enviados para centros de detenção.