EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump cumpre promessa e inaugura embaixada em Jerusalém

Trump cumpre promessa e inaugura embaixada em Jerusalém
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump não esteve presente mas fez-se representar pelo secretário de Estado adjunto, John Sullivan, pela filha Ivanka e pelo marido e o conselheiro da Casa Branca Jared Kushner. Trump enviou uma mensagem em vídeo.

PUBLICIDADE

Um momento histórico para os Estados Unidos e para Israel. Foi desta forma que foi classificada a inauguração da embaixada norte-americana em Jerusalém. A cerimónia acontece no dia do 70º aniversário da criação do Estado judaico.

Donald Trump não esteve presente mas fez-se representar pelo secretário de Estado adjunto, John Sullivan, pela filha Ivanka e pelo marido e o conselheiro da Casa Branca Jared Kushner.

Trump enviou uma mensagem em vídeo. "Hoje Jerusalem é a sede do Governo de Israel. É a casa da assembleia legislativa, do supremo tribunal, do primeiro-ministro e do presidente israelistas. Israel é uma nação soberana, com o direito, como qualquer nação soberana, a escolher a própria capital. Durante vários anos temos negado o óbvio, a realidade é que a capital de Israel é Jerusalém", afirmou o presidente dos EUA.

Num discurso entusiasmado o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu agradeceu a Trump pela coragem que teve para tomar esta decisão. "Este é um dia glorioso. Lembrem-se deste momento, isto é História".

Portugal foi um dos países ausentes na cerimónia de inauguração da embaixada norte-americana em Jerusalém. Espanha, o Reino Unido, a França e Itália também se recusaram a participar.

Esta decisão foi anunciada pelo Presidente dos Estados Unidos a 06 de dezembro e quebrou com décadas de consenso internacional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sirenes soam em Telavive pela primeira vez em meses, depois do Hamas ter disparado rockets

Ministro israelita das Comunicações ordena a devolução do equipamento de vídeo apreendido à AP

Netanyahu critica mandado de captura do TPI como "o novo antissemitismo"