Última hora

Última hora

Nieve vence penúltima etapa e Froome tem a vitória à vista no Giro

Em leitura:

Nieve vence penúltima etapa e Froome tem a vitória à vista no Giro

Nieve vence penúltima etapa e Froome tem a vitória à vista no Giro
@ Copyright :
REUTERS/Ronen Zvulun/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O ciclista britânico Chris Froome, da Sky, tem o triunfo final na Volta a Itália praticamente assegurado, depois de manter a camisola rosa da liderança na 20ª e penúltima etapa, entre Susa e Cervinia (2114 quilómetros), cuja vitória pertenceu ao espanhol Mikel Nieve (Mitchelton-Scott).

Nieve acabou a etapa isolado, em 5:43.38 horas, menos 2.17 minutos do que o holandês Robert Gesink (LottoNL-Jumbo) e 2.42 em relação ao austríaco Felix Grossschartner (Bora-hansgrohe).

Um dia depois de saltar do quarto para o primeiro posto da classificação geral, Froome susteve os ataques do rival holandês Tom Dumoulin (Sunweb) na derradeira tirada de montanha e deve confirmar este domingo mais uma vitória numa grande prova internacional com a chegada a Roma.

O corredor da Sky pode, assim, somar o terceiro triunfo consecutivo, após as conquistas do Tour e da Vuelta em 2017, e igualar os feitos históricos de Eddy Merckx - vencedor do Giro e do Tour em 1972 e da Vuelta em 1973 - e Bernard Hinault, que conseguiu a mesma sequência entre 1982 e 1983.

"Ainda não está acabado, mas a batalha já terminou. É um sentimento fantástico, porque há dois dias estava em quarto", afirmou Froome, após a tirada deste sábado, na qual ainda acrescentou mais cinco segundos aos 41 que já tinha de vantagem sobre Dumoulin.

"Nos dois últimos dias ele esteve forte de mais para mim, mas não tenho lamentos. Dei tudo o que tinha", reconheceu Dumoulin.

Depois de na véspera ter sido Simon Yates a perder muito tempo e a camisola rosa, hoje foi a vez do francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) perder 45.32 minutos e deixar fugir o terceiro lugar. Quem saiu a ganhar foi o colombiano Miguel Angel Lopez (Astana), que subiu ao lugar mais baixo do pódio.

Já o ciclista português José Gonçalves (Katusha-Alpecin) terminou a etapa na 27.ª posição, a 12.16 de Nieve, e ascendeu ao 14.º posto, a 34.29 minutos de Froome.

A 101.ª edição da Volta a Itália chega ao fim este domingo, com a 21.ª etapa a ter partida e chegada em Roma, num percurso de 115 quilómetros.