"Homem Aranha" do Mali realiza sonho no Eliseu: Veja porquê

O "Homem Aranha" que está a dar que falar foi recebido no Eliseu
O "Homem Aranha" que está a dar que falar foi recebido no Eliseu Direitos de autor Facebook/ Habib Bibou
De  Francisco Marques com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mamoudou Gassama tem 22 anos, é natural do Mali, chegou a França de forma clandestina à procura de uma vida melhor. Encontrou-a após um ato irrefletido, mas heróico

PUBLICIDADE

Mamoudou Gassama tem 22 anos. É natural do Mali e um dos milhares de migrantes clandestinos atualmente em França, em busca de uma vida melhor.

Esta segunda-feira, o jovem, já apelidado de "homem-aranha", recebeu do próprio presidente Emmanuel Macron a promessa de facilitar o processo para se naturalizar francês e abriu-lhe às portas à integração nos bombeiros de Paris.

Sábado à noite (26 de maio), numa decisão instintiva e num ato de segundos, salvou uma criança de quatro anos, tornou-se "herói nacional" e menos de 48 horas depois foi recebido pelo presidente francês.

"Todos os papéis (de Mamoudou Gassama) vão ser regularizados", prometeu Macron.

Um prémio merecido pela decisão irrefletida e instintiva de salvar uma vida humana.

Após deixar o abrigo em que tem vivido em Paris e a caminho de um café onde iria ver a final da Liga dos Campeões, o jovem maliano não hesitou quando viu uma criança empoleirada no exterior da varanda de um quarto andar, no 18° "arrondissment" (distrito) de Paris.

"Quando passei por lá, nem olhei muito para a pessoa, pus-me a escalar de imediato e consegui chegar à varanda. Foi difícil, mas consegui pegar na mão da criança e faze-la subir comigo. Eu estava com medo por ele", afirmou Gassama, à France Inter.

Sem fato de super-héroi, mas revelando-se um auténtico "homem-aranha" da vida real, Gassama trepou a fachada do prédio em poucos segundos e colocou o bebé em segurança.

O vídeo, publicado sem restrições por Habib Bibou na rede social Facebook, já foi visto na internet quase oito milhões de vezes desde as 22:12 horas de sábado (menos uma hora em Lisboa).

O reconhecimento oficial do ato de Mamoudou Gassama surgiu no domingo.

A presidente da Câmara de Paris, Hanne Hidalgo, falou com o novo "herói2 francês e expressou pelas redes sociais um "grande bravo" ao maliano, "pelo seu ato de bravura que permitiu salvar a vida de uma criança."

"Tive o prazer de falar hoje (domingo) com ele, por telefone, para lhe agradecer calorosamente", revelou Hidalgo.

Na conversa telefónica prévia, Mamoudou Gassama havia explicado à autarca parisiense ter chegado há alguns meses a França com o objetivo de reconstruir a sua vida no país.

"Respondi-lhe que o gesto heróico dele é um exemplo para todos os cidadãos e que Paris estará, obviamente, disposta a ajuda-lo no propósito de se estabelecer em França", revelou Hidalgo.

Válerie Pécresse, a presidente da região de Île-de-France, que inclui Paris, também se mostrou reconhecida ao "homem-aranha" da vida real e o novo elemento dos bombeiros franceses.

"Homenagem e reconhecimento ao salvador de uma jovem criança que escutou nada mais que a própria coragem e escalou a fachada de um edifício para o resgatar", escreveu Pécresse nas redes sociais.

Ainda no domingo à noite, o porta-voz do Governo francês sublinhou o "comporatmento heróico" do maliano, que "salvou em Paris a vida de uma criança sem pensar na própria vida."

"Este ato de imensa bravura, fiel aos valores de solidariedade da nossa República, deverá abrir-lhe as portas da nossa comunidade nacional", escreveu Benjamin Griveaux, no Twitter, já às primeiras horas desta segunda-feira.

PUBLICIDADE

E assim foi agora a vez de Mamoudou Gassama realizar o sonho que o fez deixar o Mali, atravessar a Líbia, o mar Mediterrâneo, a Itália e chegar em setembro a Paris.

Após receber o novo "herói nacional" no Palácio do Eliseu, o presidente Emmanuel Macron prometeu facilitar ao jovem maliano o processo de obtenção da cidadania europeia através do Estado francês.

Gassama ficou também a saber que "pode, se quiser, juntar-se aos heróis do dia-a-dia, os bombeiros sapadores franceses", lê-se numa publicação oficial do Palácio do Eliseu nas redes sociais.

O pai da criança salva por Mamoudou Gassama foi acusado de negligência parental, ficou em prisão preventiva desde sábado à noite sob acusação de "subtração de obrigação parental" e foi presente a um tribunal no domingo para conhecer as medidas de coação.

Esta segunda-feira de manhã, o pai da criança tinha marcada uma audiência na procuradoria e, em breve, deverá ser convocado para se apresentar num tribunal criminal.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pilotos compram avião para salvar migrantes no Mediterrâneo

Migrantes nigerianos levam Itália a tribunal

Cidade alemã fecha portas a mais refugiados