Última hora

Última hora

Presidente angolano em entrevista exclusiva à Euronews

Em leitura:

Presidente angolano em entrevista exclusiva à Euronews

Presidente angolano em entrevista exclusiva à Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A deslocação de João Lourenço a França serviu para reforçar os laços entre os dois países e fazer contactos com empresários gauleses. À euronews o presidente de Angola afirmou que o combate à corrupção é fundamental se o país quer abrir-se mais ao investimento estrangeiro:

" (...) estamos muito empenhados em afastar um grande impedimento para os negócios em Angola que é o chamado fenómeno da corrupção. Portanto isto é uma luta que é difícil, que vai levar algum tempo mas estamos preparados para enfrentar esse gigante problema da corrupção e temos a certeza que vamos vencer", afirmou o chefe de Estado angolano.

Para o presidente França é uma das portas de entrada na União Europeia. Angola pretende explorar todas as opções disponíveis:

"Interessam todas. Interessa em primeiro lugar a CPLP, da qual somos membros naturais, genuínos, se me permite a expressão. E começa a interessar-nos também a Francofonia que por enquanto é apenas uma mera intenção. Falámos no Palácio do Eliseu sobre esta possibilidade – Quer eu, quer o Presidente Emmanuel Macron. Diria que as duas são importantes, uma mais importante do que outra, neste caso a CPLP. Mas no que diz respeito à francofonia é preciso que se entenda que, a exemplo do que se passa com Moçambique, que está ali encravado em países anglófonos, tem o Malawi, a Tanzânia, a própria África do Sul, e acabou por aderir à própria Commonwealth, também Angola está cercada, não por países lusófonos, mas por países francófonos e anglófonos. Portanto, não se admirem que estejamos a pensar em pedir agora a adesão à francofonia e daqui a uns dias estejamos também a pedir adesão à Commonwealth".

A entrevista exclusiva ao presidente angolano, em euronews e pt.euronews.com.