Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Luigi di Maio celebra chegada ao poder no Dia Nacional de Itália

Di Maio com o líder do Liga, Matteo Salvini, novo ministro do Interior
Di Maio com o líder do Liga, Matteo Salvini, novo ministro do Interior -
Direitos de autor
REUTERS/Tony Gentile
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

De um protesto para pedir a queda do presidente Sergio Mattarella à celebração da subida ao governo. Este é o resumo do comício de sábado, em Roma, do Movimento 5 Estrelas, cujo líder, Luigi di Maio, é o novo vice-primeiro-ministro de Itália.

Após quase três meses de impasse político, o partido nacionalista eurocético aceitou não colocar à frente da pasta das Finanças e Economia um declarado opositor do projeto da moeda única europeia e, com isso, permitiu desbloquear a formação de um Governo de coligação à direita com o Liga (antigo Liga Norte), de Matteo Salvini.

Com um protesto já marcado há algum tempo para o Dia da República, o dia nacional em Itália, o comício deste sábado acabou por servir para Di Maio enaltecer o facto de finalmente ter nas mãos "o poder".

"O poder de mudar a Itália em prol dos cidadãos e não no próprio benefício. Mas nada será fácil", avisou o agora número dois do governo e também novo titular das pastas do Desenvolvimento Económico e do Trabalho num novo executivo antissistema que acentua a pressão populista sobre o projeto europeu.

Diante do líder do Cinco Estrelas, na praça romana da Boca da Verdade, milhares de apoiantes celebraram a subida ao poder do movimento nacionalista crentes que este foi um triunfo do povo apesar das grandes divisões entre o eleitorado.

Simone Cretella, um desses apoiantes, espera que "este dois de junho se torne no Dia Nacional da terceira República". "A república dos cidadãos", defendeu.

A presidir às celebrações oficiais do Dia Nacional de Itália, o presidente Sergio Mattarella revelou aparente otimismo ao lado do compatriota Antonio Tajani, atual presidente do Parlamento Europeu.