Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Segurança máxima em Viena durante visita de Putin

Segurança máxima em Viena durante visita de Putin
Tamanho do texto Aa Aa

Segurança máxima em Viena para a receção ao presidente da Rússia. Vladimir Putin inicia, terça-feira, uma visita de Estado ao país. Em entrevista à televisão pública austríaca o chefe de Estado russo falou, entre outras coisas, sobre as relações com a União Europeia:

"Não perseguimos o objetivo de dividir a União Europeia. Estamos, efetivamente, interessados em que a UE continue unida e prospere, porque a União Europeia é o nosso principal parceiro comercial", afirmou Putin.

A forma como a Áustria geriu o caso Skripal, ao não expulsar os diplomatas russos, provocou críticas. O executivo defende-se:

"Precisamos de diálogo, especialmente num momento em que há uma série de tensões em todo o mundo, que só podem ser resolvidas e combatidas, em conjunto, e não contra a Rússia", adiantou Peter Launsky-Tieffenthal, porta-voz do governo austríaco.

Vladimir Putin tenta contornar, como pode, as sanções da União Europeia. Aliar-se a parceiros como a Áustria, país que tem, atualmente, um governo de extrema-direita, é uma forma de consegui-lo:

"É claro que, do ponto de vista russo, todas as oportunidades são boas para sair do isolamento da Europa, principalmente através de acordos bilaterais, e, nesse sentido, a Áustria é um parceiro bem-vindo", explica Velina Tchakarova, do Instituto Austríaco Europeu e de Segurança.

"Esta visita inclui também um fórum económico bilateral. Mais recentemente, o vice-chanceler Strache pediu o fim das sanções económicas. No entanto, o governo austríaco diz-se em sintonia com a UE e quer atuar como construtor de pontes entre o Oriente e o Ocidente, durante a sua Presidência da UE", refere Johannes Pleschberger, correspondente da Euronews.