EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Responsáveis de segurança despedidos após naufrágio de migrantes

Responsáveis de segurança despedidos após naufrágio de migrantes
Direitos de autor REUTERS/Zoubeir Souissi
Direitos de autor REUTERS/Zoubeir Souissi
De  Rodrigo Barbosa com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministério do Interior da Tunísia despede responsáveis de segurança depois do mais trágico naufrágio de migrantes no Mediterrâneo desde início de fevereiro

PUBLICIDADE

O ministério do Interior da Tunísia anunciou o afastamento de uma dezena de responsáveis dos serviços de segurança do arquipélago das Kerkennah e de Sfax, segunda maior cidade no leste do país, depois do naufrágio de um barco sobrelotado com migrantes, que resultou na morte de pelo menos 66 pessoas.

Um balanço ainda provisório, pois apesar de 68 pessoas terem sido resgatadas, segundo vários sobreviventes havia pelo menos 180 pessoas a bordo. Trata-se já do naufrágio de migrantes mais mortífero no Mediterrâneo desde o início de fevereiro, Segundo a Organização Internacional para as Migrações.

Um traficante confessava esta semana à agência France Press, na condição de anonimato, que ganhar a vida com o envio de migrantes em direção à Europa é "fácil" e "bastante rentável" a partir das ilhas Kerkennah. O próprio porta-voz do ministério tunisino do Interior confessou à AFP que existe no arquipélago um "vazio securitário" que facilita a vida dos traficantes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Acordo para acolher migrantes retidos entre Tunísia e Líbia

União Europeia e Tunísia assinam parceria estratégica

Crise de migrantes motiva nova viagem da "team Europa" à Tunísia