Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Oposição turca reconhece derrota

Oposição turca reconhece derrota
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um novo dia, o mesmo presidente. A Turquia vai continuar a ser dirigida por Recep Tayyip Erdogan nos próximos 5 anos. Assim determinaram as eleições deste domingo. O chefe de Estado obteve 52,5% dos votos, deixando bem para trás o rival mais direto.

Muharrem Ince não foi além dos 31%. "Se fosse uma situação mesmo muito renhida, se o resultado fosse 50,1%, se tivessem roubado mil, dois mil votos, tínhamos descido à rua. Mas os números são claros e nós não podemos senão aceitá-los. Caso contrário, não respeitamos a democracia, nem a vontade do povo", declarou o candidato do Partido Popular Republicano.

Segundo Ince, o país vai resvalar definitivamente para a autocracia, sendo que Erdogan conseguiu reforçar os poderes do presidente através de uma reforma constitucional. As reações são as mais variadas e emotivas.

"Estou muito, muito triste. Sou mulher, tenho 25 anos, este país é lindíssimo, é aqui que quero viver... mas enquanto mulher jovem, só vejo perigos por todo o lado", dizia-nos uma jovem.

"Acho que é um bom resultado para o nosso país. Tal como diz o nosso presidente: "'ninguém para, continuamos no mesmo caminho'", apontava um comerciante.

Um dos líderes que mais prontamente felicitou Erdogan foi Vladimir Putin, elogiando a "grande autoridade política" do líder turco.