EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Guerra comercial leva Harley-Davidson a tirar parte da produção dos EUA

Guerra comercial leva Harley-Davidson a tirar parte da produção dos EUA
Direitos de autor REUTERS/Fabian Bimmer
Direitos de autor REUTERS/Fabian Bimmer
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A icónica marca de motas justifica a decisão com a subida das taxas alfandegárias da União Europeia, uma medida adotada por Bruxelas como represália pelo aumento das taxas por Washington.

PUBLICIDADE

A Harley-Davidson anunciou, na segunda-feira que planeia transferir parte da produção para fora dos Estados Unidos da América.

A icónica marca de motas justifica a decisão com a subida das taxas alfandegárias da União Europeia, uma medida adotada por Bruxelas como represália pelo aumento das taxas por Washington.

A medida surpreendeu Donald Trump que acusou a Harley-Davidson de ser a primeira a render-se e acenar com a bandeira branca. O presidente afirmou que as taxas são apenas uma desculpa para a Harley.

A porta-voz da Casa Branca afirmou que a União Europeia está a tentar punir os trabalhadores norte-americanos com políticas comerciais injustas e discriminatórias. Sarah Sanders garantiu que o presidente continua a lutar por um comércio livre e recíproco e espera que a os europeus façam o mesmo.

Segundo dados da Harley-Davidson, o mercado europeu é a segunda fonte de receitas da empresa.

O aumento das taxas faz com que as motas que exporta dos Estados Unidos para a Europa tenham um custo extra de mais de 1900 euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Harley-Davidson, as motas que andam há 115 anos a queimar o asfalto

UE reage ao conflito comercial entre EUA e China