Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Presidente francês substitui embaixador na Hungria

Orban, Macron e Merkel
Orban, Macron e Merkel
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou a substituição do embaixador francês na Hungria. Na origem da substituição estaria um documento confidencial do embaixador Eric Fournier no qual este elogiava a política anti-emigração do presidente húngaro, Viktor Orbán.

"Trata-se de uma nota confidencial. Não reflete a posição oficial da França"

Emmanuel Macron Presidente, França

A nota confidencial data de 18 de junho e era dirigida ao gabinete do Presidente. Nela, o antigo embaixador referia que a Hungria era um modelo na forma como lidava com os emigrantes e que as acusações de populismo contra Orbán eram fabricadas pela comunicação social.

Interrogado sobre o caso, o presidente francês afirmou que não partilhava das opiniões do embaixador.

"Trata-se de uma nota confidencial. Não reflete a posição oficial da França. Se o embaixador tivesse manifestado estas posições publicamente, ele teria sido imediatamente exonerado", afirmou Macron na sexta-feira passada após a cimeira realizada em Bruxelas.

Macron, um acérrimo defensor da União Europeia, já no passado havia trocado acusações com o presidente húngaro acusando-o de não respeitar valores democráticos e de se recusar a acolher migrantes. Por seu lado, Orbán acusou os críticos de pertencerem à velha guarda europeia.

Entretanto, Fournier já foi substituído no cargo pelo embaixador Pascale Andreani.

A nota confidencial foi obtida pelo 'site' de jornalismo de investigação Mediapart.