EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mais de 400 "capacetes brancos" chegaram à Jordânia

Mais de 400 "capacetes brancos" chegaram à Jordânia
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Benjamin Netanyahu disse que a ajuda de Israel foi pedida por vários líderes, entre eles Donald Trump.

PUBLICIDADE

Mais de 400 elementos do grupo de socorristas sírios "capacetes brancos" e as suas famílias chegaram este domingo à Jordânia.

Segundo o ministro jordano dos negócios estrangeiros, o grupo foi retirado da Síria com a ajuda de Israel, que já divulgou imagens da operação que aconteceu na noite deste sábado.

A retirada dos capacetes brancos acontece numa altura em que o regime de Bashar al-Assad, com a ajuda de Moscovo, está prestes a dominar as últimas áreas controladas pelos rebeldes.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, disse que a ajuda de Israel foi pedida por vários líderes, entre eles Donald Trump

“Há poucos dias fui abordado pelo presidente Trump, pelo primeiro-ministro canadiano Trudeau e por outros responsáveis no sentido de ajudarmos centenas de capacetes brancos a sair da Síria. Trata-se de pessoas que salvaram vidas e que têm agora as vidas em perigo. Eu dei autorização para os levarem, através de Israel, para outros países e considero que este é um importante gesto humanitário”.

Os capacetes brancos atuaram no terreno durante o conflito entre os rebeldes e o governo de Damasco. Salvaram milhares de vidas nas operações de resgate de emergência nas áreas mais afetadas pelos bombardeamentos.

O grupo diz que é politicamente neutro mas o presidente sírio, Bashar al-Assad, considera que os "capacetes brancos" são ferramentas de propaganda patrocinadas pelo Ocidente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos três mortos, entre os quais duas crianças, na explosão de carro armadilhado na Síria

Alegado ataque aéreo israelita a Damasco mata comandante iraniano

Duas crianças entre os seis mortos após bombardeamentos de Assad em Idlib