A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Relatos da chegada às praias de Mati para resgatar vítimas de incêndio

Relatos da chegada às praias de Mati para resgatar vítimas de incêndio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O comandante Costas Arvanitis e o imigrante egípcio Mahmood Mesafer foram os primeiros à chegar às praias de Mati para salvar centenas de sobreviventes ao incêndio devastador, bloqueados entre o mar e o areal. Juntos resgataram 70 pessoas.

"As condições eram extremamente más. O vento era muito forte. Quando nos aproximámos desta praia o fumo era tão espesso que não conseguíamos ver absolutamente nada nem conseguíamos respirar. A temperatura era elevada. Mais parecia estarmos perante a nuvem piroclástica de um vulcão", disse Arvanitis em entrevista à Euronews.

Mahmood Mesafer captou com o telemóvel o cenário dantesco que se abateu sobre a região.

"Quando colocámos pessoas a bordo estavam a chorar. Abraçaram-nos e agradeceram. Sabemos como se sentem. Viram a morte passar debaixo dos próprios olhos e num ápice as coisas mudaram para eles", acrescentou o pescador egípcio Mahmood Mesafer.

Residente em Mati, Panagiotis Ramfos sobreviveu à tragédia mas ficou sem casa. Conseguiu levar a mãe de 80 anos para a praia e ajudar uma mulher ferida: "Uma mulher estava no interior do carro com um bebé de cinco ou seis meses. Estava em pânico. O bebé tinha morrido e ela estava a amamentá-lo. Juntamente com um amigo levámo-la para uma ambulância. Agora encontra-se no hospital, em estado crítico. Rezo para que se encontre bem",

Mais de 700 sobreviventes foram resgatados por barco e levados para o porto de Rafina durante a madrugada de terça-feira passada.