EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ryanair vai reunir-se com sindicato alemão

Ryanair vai reunir-se com sindicato alemão
Direitos de autor 
De  Euronews com Lusa
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pilotos das bases da Alemanha ameaçaram paralisação em breve

PUBLICIDADE

A Ryanair está disposta a progredir nas negociações com os pilotos das bases alemãs.

A transportadora aérea irlandesa vai reunir-se com o sindicato alemão para concluir um contrato coletivo com os profissionais.

A informação foi divulgada esta terça-feira, num comunicado oficial da empresa, um dia depois dos pilotos alemães terem ameaçado avançar para greve caso a companhia aérea não garanta aumentos salariais e melhores condições de trabalho. “Esperamos continuar a progredir nas negociações e concluir um contrato coletivo de trabalho com os nossos pilotos na Alemanha”, afirmou a Ryanair.

Na semana passada, centenas de voos da Ryanair foram cancelados devido à greve de tripulantes das bases em Portugal, Espanha, Itália e Bélgica.

As greves não ficam por aqui

Os pilotos das bases da Irlanda já anunciaram uma paralisação para o próximo dia 3 de Agosto.

A companhia referiu esperar mais “greves durante o período de pico do verão”, mas que não irá aceitar “exigências não razoáveis que comprometam quer os preços baixos, quer o modelo altamente eficiente”.

A Ryanair anunciou ter registado um lucro de 319 milhões de euros no seu primeiro trimestre fiscal (até 30 de junho), numa diminuição de 20%, na comparação homóloga. Na mesma informação, a companhia aérea irlandesa notou ter implementado uma “série de iniciativas para tornar a Ryanair mais atrativa para pilotos e tripulantes de cabine”, como aumentos salariais, transferências para bases preferidas, investimentos em formação e reconhecimento de sindicatos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Greve na Ryanair afeta 600 voos diários

Greve histórica na Ryanair

Companhia romena obrigada a cancelar dezenas de voos depois de pilotos faltarem por doença