Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Novas imagens do atentado contra Maduro

Novas imagens do atentado contra Maduro
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Venezuela; Nicolas Maduro, prepara-se para responder com firmeza aos ataques de que foi alvo com drones no sábado em Caracas. Foram publicadas imagens inéditas de um dos dois aparelhos a explodir e também o som de segundo drone a rebentar. De acordo com as autoridades, sete militares ficaram feridos, três com gravidade. O ministério do Interior afirmou serem aparelhos DJI M600 carregados com um quilo de explosivo C4.

"Quanto ao outro aparelho, descontrolou-se perto do evento, tombou num edifício da Avenida Bolívar e rebentou ao nível do primeiro andar antes de cair no chão, declarou o ministro do interior, Nestor Reverol.

Ainda segundo as autoridades, este tipo de drones pode transportar grandes cargas.

Elementos dos bombeiros, tinham negado a versão do governo sobre a existência de um segundo drone.

O grupo rebelde "Movimento Nacional Soldados de Camisas" reivindicou a ação. O movimento é o mesmo que teria ligações a Oscar Perez, um ex-policia que em junho de 2017 atacou a sede do Ministério do Interior com um helicóptero roubado.

Já o governo acusou a extrema-direita e apontou o dedo a Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia e aos Estados Unidos, acusações já rejeitadas.

O Presidente Nicolas Maduro atravessa um momento de forte impopularidade, em especial devido ao desastre económico em que a Venezuela está mergulhada.