Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Venezuela detém 6 pessoas por envolvimento em alegado atentado

Venezuela detém 6 pessoas por envolvimento em alegado atentado
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades venezuelanas detiveram 6 pessoas por alegado envolvimento na explosão que este sábado interrompeu um discurso do Presidente Nicolas Maduro, em Caracas.

O governo venezuelano diz que os suspeitos pertencem a uma célula rebelde desactivada

Os atacantes usaram dois drones carregados com explosivos. Um terá sido desviado pela polícia usando inibidores de sinal rádio, o outro atingiu um prédio nas imediações e provocou o estrondo que interrompeu o discurso de Maduro no dia da Guarda Nacional.

Maduro, a esposa, Cilia Flores, e altas patentes militares são vistos a olhar para cima, enquanto soldados fogem de forma desordenada na rua, antes da transmissão televisiva da estação pública ser interrompida abruptamente.

Sete soldados ficaram feridos.

O alegado atentado aconteceu às 17h41 locais, 22h41 em Portugal continental. Algumas horas após o sucedido, o líder venezuelano culpou diretamente a extrema direita do país, bem como a extrema-direita colombiana e o Presidente do país, Juan Manuel Santos.

"Não tenho dúvidas de que tudo aponta para a direita, para a ultra direita venezuelana, em aliança com a ultra-direita colombiana, e que o nome de Juan Manuel Santos está por trás deste ataque", afirmou Nicolás Maduro.

Bogotá já veio desmentir a acusação, num momento em que a Colômbia está em plena transição de poder, já que o mandato de Juan Manuel Santos cessa na próxima terça-feira.

"Isso não tem base, o presidente está empenhado no batismo da sua neta Celeste, e não em derrubar governos estrangeiros", disse uma fonte da presidência colombiana aos jornalistas, este sábado.