Incêndios na Grécia: a vila de Mati duas semanas depois da tragédia

Incêndios na Grécia: a vila de Mati duas semanas depois da tragédia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Em curso jogo de atribuição de culpas entre as autoridades estatais e a administração local.

PUBLICIDADE

Foi exactamente há duas semanas que a Euronews foi até Mati, a vila costeira da Grécia afectada pelo devastador incêndio, para testemunhar a total destruição causada e recolher os depoimentos horríficos dos sobreviventes.

Duas semanas, duas demissões de membros do governo e duas substituições depois, sobreviventes e familiares das vítimas estão ainda a exigir respostas e justiça.

Em vez destas, a tragédia desencadeou o confronto entre o governo e a oposição e um jogo de atribuição de culpas entre as autoridades estatais e a administração local sobre quem deu ou não deu as ordens para atuar nas horas críticas, após o início da tragédia.

Nas àreas afectadas estão agora várias equipas a limpar os escombros e a cortar as àrvores ardidas. Particulares e empresas esforçam-se por regressar, tanto quanto possível, à normalidade.

O objetivo do governo e da administração local é o de restaurar a imagem da zona no prazo de um ano. De acordo com o presidente da Câmara do munícipio de Rafina, Vangelis Bournos, o restauro das escolas afetadas terá prioridade para que estas possam receber os alunos em Setembro.

Encontram-se ainda 36 feridos no hospital, 6 dos quais em estado crítico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O pesadelo dos incêndios na Grécia em 2018

Grécia: proteção civil eleva nível de alerta depois de terem deflagrado 72 incêndios num só dia

As causas dos incêndios catastróficos no nordeste da Grécia