EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Espanha diminui benefícios a migrantes ilegais

Espanha diminui benefícios a migrantes ilegais
Direitos de autor 
De  Ricardo Borges de Carvalho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governo espanhol considera que a situação excecional de emergência humanitária acabou e por isso todos os migrantes terão as mesmas condições: Três dias, sob vigilância policial, com a possibilidade de pedir asilo.

PUBLICIDADE

Espanha continua a ser um porto seguro para os migrantes que atravessam o Mar Mediterrâneo, mas decidiu moderar a política de braços de abertos.

Os 87 refugiados que vão a bordo do navio Open Arms poderão ficar três dias em Espanha, com a possibilidade de pedir asilo, em vez de um mês de autorização de residência que foi concedido aos migrantes resgatados pelo mesmo navio há umas semanas.

Madrid justifica com o fim de uma situação excecional de emergência humanitária.

De acordo com a Organização Internacional das Migrações, Espanha já passou a Itália como o principal destino dos migrantes ilegais que atravessam o Mar Mediterrâneo.

A estes ainda há que somar as centenas de refugiados que todos os meses tentam ultrapassar a fronteira do enclave espanhol de Ceuta com Marrocos, no norte de África.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sánchez e Merkel de acordo com mais ajudas a Marrocos

Espanha passa a primeira porta de entrada de migrantes na Europa

700 migrantes saltam cerca entre Marrocos e Ceuta