Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Caldas de Monchique: aldeia fantasma

Caldas de Monchique: aldeia fantasma
Tamanho do texto Aa Aa

O paraíso transformou-se num inferno para centenas de habitantes e turistas. Na última semana, no Algarve, o fogo destruiu mais de 23 mil hectares de terreno.

José António não quis deixar a sua casa quando as autoridades pediram aos habitantes para abandonarem Caldas de Monchique.

Célia Neves deixou o Hostel da família apenas por seis horas. No resto do tempo tentou com o marido proteger a propriedade, regando o jardim. O hostel estava cheio, principalmente com turistas, quando as chamas se aproximaram da piscina. Agora está vazio como a aldeia.

O restaurante de Stefan Ljung foi totalmente destruído pelas chamas. O sueco aponta o dedo à Câmara Municipal:

“O governo local, a Câmara não cortou as árvores aqui em baixo. Falei com os bombeiros e eles disseram que não conseguem controlar uma situação como esta, quando existem árvores tão grandes à volta da casa”.