Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Navio Aquarius já atracou em Malta

Navio Aquarius já atracou em Malta
Tamanho do texto Aa Aa

O navio Aquarius, fretado pela SOS Mediterrâneo e Médicos sem Fronteiras, atracou hoje no porto de Valeta, em Malta, após um acordo entre vários países da Europa para receber os imigrantes a bordo, num esforço concertado de resposta à crise de imigração para a Europa.

Depois da Itália e de Malta recusarem o desembarque do navio na semana passada, o navio recebeu autorização das autoridades maltesas depois de Portugal, a França, a Espanha,a Alemanha e o Luxemburgo acordarem receber os 141 imigrantes, dos quais 67 são menores e quase todos desacompanhados.

Apesar do acordo, a falta de um mecanismo regular e sustentável para lidar com o problema e evitar que as embarcações naveguem sem destino no mar com centenas de pessoas a bordo persiste. As organizações não governamentais que se têm dedicado ao resgate de migrantes reclamam a criação de um tal mecanismo.

Em entrevista à Euronews, o diretor da SOS Mediterrâneo Frédéric Penard comentou: "Há dois meses que estão barcos à deriva no Mediterrâneo durante dias ou mesmo meses à espera de negociações e de uma solução para este problema. Esta situação é inaceitável. Tem que ser definido um mecanismo mais regular e previsível. No fim de Junho, os estados-membros da União Europeia prometeram encontrar uma solução mas continuamos à espera."

O Alto Comissário da ONU para os Refugiados Filippo Grandi apelou também à União Europeia para que adopte uma política de asilo e aos estados-membros para que "não fujam à responsabilidade", declarando que "é errado, perigoso e imoral" deixar as embarcações a navegar sem destino à espera de autorização para o desembarque.

Os imigrantes a bordo do navio de resgate humanitário irão agora receber cuidados médicos.