EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Venezuelanos barrados no Equador

Venezuelanos barrados no Equador
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os países vizinhos da Venezuela dificultam cada vez mais a e entrada de migrantes

PUBLICIDADE

É difícil permanecer na Venezuela, mas é cada vez mais complicado sair.

O Equador é sobretudo ponto de passagem para os venezuelanos que querem chegar ao Peru, ao Chile ou Argentina, mas mesmo assim apertou o controlo nas fronteiras.

Antes, bastava um cartão de cidadão para entrar no país. A partir deste fim-de-semana, as autoridades equatorianas exigem um passaporte.

A medida apanhou de surpresa os migrantes em fuga. Endry Useche, venezuelano, desabafa: "sinto-me impotente porque cheguei aqui com a expectativa de trabalhar e querer construir uma nova vida e eles fecham-nos a porta desta maneira, pedindo-nos passaportes e documentos. É muito difícil para muitos de nós, porque não os temos, nem temos formas de os arranjar."

As Nações Unidas estimam que 2 milhões e 300 mil venezuelanos saíram do seu país, por causa da crise.

A pressão migratória sente-se em toda a região. A cidade brasileira de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, foi palco de violência e tensão na sequência de vários ataques de brasileiros aos acampamentos de imigrantes venezuelanos.

A governadora do Estado de Roraima voltou a ameaçar com o encerramento da fronteira, ainda que temporário.

A medida já foi decretada em abril, mas anulada pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro, por violar os compromissos internacionais assumidos pelo Brasil.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo brasileiro realoja mil venezuelanos

ONU estima existirem 2,3 milhões de refugiados venezuelanos

Brasil reabre fronteira com a Venezuela