Última hora

Última hora

50 anos do fim da "Primavera de Praga"

Em leitura:

50 anos do fim da "Primavera de Praga"

50 anos do fim da "Primavera de Praga"
Tamanho do texto Aa Aa

O edifício da embaixada russa em Praga serviu de ponto de encontro para dezenas de pessoas que se concentraram em nome do 50º aniversário da ocupação soviética da então Checoslováquia.

Os organizadores dizem que o protesto serviu para assinalar a invasão de 1968 e alertar para a ingerência russa na política de outras nações.

"Quisemos lembrar que persiste a agressão da direção, de Moscovo, do Kremlin. Mesmo se não existe União Soviética. Mas existe a Rússia. Isso ameaça outros países e a própria República Checa", sublinhou Tomas Peszynski, um dos organizadores do protesto.

Na noite de 20 para 21 de agosto de 1968, tanques soviéticos e tropas do Pacto de Varsóvia invadiram a Checoslováquia para arrasar com o movimento que ficou conhecido como "Primavera de Praga."

O sonho do "socialismo de rosto humano", através de reformas no regime totalitarista, caiu por terra.

Os protestos e confrontos que se seguiram traduziram-se na morte de centenas de pessoas. Mais de 400 checos e eslovacos perderam a vida durante a ocupação soviética, que durou mais de duas décadas.