Última hora

Última hora

"Justiça e Verdade para Maëlys", um ano depois

Em leitura:

"Justiça e Verdade para Maëlys", um ano depois

"Justiça e Verdade para Maëlys", um ano depois
Tamanho do texto Aa Aa

"Verdade e Justiça para Maëlys": foi com estas palavras de ordem que os familiares da menina lusodescendente participaram, acompanhados por outras 250 pessoas, numa marcha branca na localidade de Pont-de-Beauvoisin, no centro-leste de França, para assinalar o primeiro aniversário do seu desaparecimento.

Um ano depois do drama, a família de Maëlys de Araújo lamenta que o suposto assassino, Nordhal Lelandais, mantenha o silêncio acerca das circunstâncias da sua morte. Acusado também do homicídio de um militar e da agressão sexual de um prima menor de idade, o ex-treinador de cães do Exército, de 35 anos, confessou ter matado "involuntariamente" Maëlys, mas os pais da menina não acreditam na versão de Lelandais.