A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Emmanuel Macron frisa "liberdade" de Hulot para sair do governo

Emmanuel Macron frisa "liberdade" de Hulot para sair do governo
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma saída sem aviso prévio e com um impacto inesperado. Foi assim a demissão de Nicolas Hulot do ministério da Transição ecológico do governo de França.

O antigo ativista ambiental, um rosto muito conhecido da sociedade gaulesa das últimas décadas, fez o anúncio numa entrevista a uma rádio.

"Não quero mais mentir a mim mesmo. E não quero ajudar a dar a impressão de que a minha presença no governo significa que estamos à altura destas questões, por isso tomo a decisão de deixar o governo", afirmou.

O presidente francês, Emmanuel Macron, estava em visita oficial à Dinamarca e reagiu com tranquilidade à demissão do ministro.

"Se escolhi Nicolas Hulot há 15 meses, foi porque ele é, entre outras coisas, um homem livre e eu respeito a sua liberdade. Este governo fez mais do que qualquer outro pelo ambiente no mesmo período", resumiu.

O rosto de Nicolas Hulot era um dos pilares do discurso ambientalista do presidente francês. Emmanuel Macron terá agora de escolher o sucessor, sem deixar cair uma das suas bandeiras políticas.