Última hora
This content is not available in your region

Emmanuel Macron frisa "liberdade" de Hulot para sair do governo

Emmanuel Macron frisa "liberdade" de Hulot para sair do governo
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Tamanho do texto Aa Aa

Uma saída sem aviso prévio e com um impacto inesperado. Foi assim a demissão de Nicolas Hulot do ministério da Transição ecológico do governo de França.

O antigo ativista ambiental, um rosto muito conhecido da sociedade gaulesa das últimas décadas, fez o anúncio numa entrevista a uma rádio.

"Não quero mais mentir a mim mesmo. E não quero ajudar a dar a impressão de que a minha presença no governo significa que estamos à altura destas questões, por isso tomo a decisão de deixar o governo", afirmou.

O presidente francês, Emmanuel Macron, estava em visita oficial à Dinamarca e reagiu com tranquilidade à demissão do ministro.

"Se escolhi Nicolas Hulot há 15 meses, foi porque ele é, entre outras coisas, um homem livre e eu respeito a sua liberdade. Este governo fez mais do que qualquer outro pelo ambiente no mesmo período", resumiu.

O rosto de Nicolas Hulot era um dos pilares do discurso ambientalista do presidente francês. Emmanuel Macron terá agora de escolher o sucessor, sem deixar cair uma das suas bandeiras políticas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.