Última hora
This content is not available in your region

Silêncio da Europa face ao extremismo preocupa ONU

Silêncio da Europa face ao extremismo preocupa ONU
Tamanho do texto Aa Aa

O Alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos diz que as imagens do protesto da extrema-direita, na Alemanha, são "chocantes" e acrescenta que os líderes europeus devem manifestar-se contra o incitamento ao ódio.

"Penso que é fundamental que as autoridades públicas, em toda a Europa, denunciem isto. Nós, na ONU, acabamos por ser uma das poucas vozes públicas que estão a fazê-lo e não achamos que isso seja suficiente", afirmou o responsável nas Nações Unidas.

Zeid Ra'ad al-Hussein mostrou-se particularmente chocado com a utilização da saudação nazi durante o protesto quando, acrescentou, "há uma profunda consciência da história e do sofrimento vivido pelas pessoas na Europa".

O responsável criticava o protesto de cerca de 800 elementos da extrema-direita, em Chemnitz, no último domingo, horas depois de um homem de 35 anos ter morrido após um confronto entre pessoas de diferentes nacionalidades.

Na segunda-feira os manifestantes voltaram à rua, desta vez tinham à sua espera uma contramanifestação.

O choque chegou também ao mundo da música alemã que se une para um concerto contra a extrema-direita na próxima semana

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.