Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bombardeamentos em Idlib fazem vários mortos

Bombardeamentos em Idlib fazem vários mortos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O último reduto rebelde na Síria, Idlib, foi alvo de um dos mais violentos ataques aéreos do último mês. Os bombardeamentos das forças russas e sírias fizeram vários mortos, entre eles, pelo menos, duas crianças. Foram mais de 60 ataques que levaram muitos civis a fugir para a vizinha Turquia.

Enquanto organizações não-governamentais alertam para o facto da ofensiva militar na região poder conduzir a uma das piores crises humanitárias na longa guerra civil síria, o presidente da Turquia, Reccep Tayyip Erdogan, diz que não pode continuar a receber refugiados. Já estão no país três milhões. A Turquia diz também que esta situação pode afetar toda a Europa.

As forças sírias, leais ao presidente Bashar al Assad, avançam e vão recuperando terreno mas a situação humanitária é cada vez mais complexa. Em Idlib viverão, atualmente, mais de três milhões de civis, metade deles fugidos de outras cidades devido à guerra.