Pregões ressurgem nas ruas de Cuba

Pregões ressurgem nas ruas de Cuba
Direitos de autor REUTERS/STRINGER
De  Ricardo Borges de Carvalho com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Antiga tradição dos vendedores de rua tinha deixado de se ouvir depois da Revolução de Fidel Castro, em 1959. Com o crescimento económico e maior abertura ao mundo, vendedores atraem compradores com pequenas canções.

É uma tradição antiga que está a ressurgir em Cuba.

PUBLICIDADE

Os pregões voltaram às bocas dos vendedores de rua.

Lysett Perez diz que, para ela, "o pregão significa alegria, significa não ficar stressada quando trabalho. Na minha vida o pregão significa libertar-me do trabalho porque quando canto esta música é como se fosse livre. Canto em primeiro lugar para que me oiçam, e em segundo para que me amem."

Esta tradição de anunciar em voz alta os produtos que se vende, com um ritmo musical, deixou de se ouvir nas ruas de Cuba depois da Revolução de Fidel Castro, em 1959.

Com a economia a crescer e o país a dar sinais de maior abertura ao mundo, os pregões reapareceram e modernizaram-se.

Gilberto Gonzalez vende de tudo um pouco nas ruas de comida e decidiu modernizar o pregão usando o ritmo do reggaeton.

Alguns pregões e vendedores já se tornaram sucessos na internet, graças aos vídeos dos turistas que espalharam pelo mundo esta tradição cubana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Internet por um dia em Cuba

Cuba debate nova Constituição

Os desafios do novo presidente cubano