Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Macedónios devem aprovar mudança de nome do país

Macedónios devem aprovar mudança de nome do país
Tamanho do texto Aa Aa

É já dia 30 que os macedónios escolhem se aceitam ou não que o país passe a chamar-se "República da Macedónia do Norte".

Os Estados Unidos e a União Europeia esperam que o resultado do referendo seja positivo, até porque se os macedónios recusarem o acordo de Prespa, Bruxelas já avisou que as portas da União Europeia se fecham por décadas.

O comissário europeu para o Alargamento, Johannes Hahn, e o secretário da defesa norte-americano, Jim Matis, vão a Skopje nos próximos dias reunir-se com os governantes macedónios.

Já esta semana o vice-secretário de Estado norte-americano, Wess Mitchell, esteve reunido com o ministro dos negócios estrangeiros do país, Nikola Dimitrov e expressou o apoio dos EUA ao acordo de Prespa.

Wess Mitchell diz que os EUA veem este referendo como "uma oportunidade para acolher um novo membro para a NATO. Esta é uma decisão que apenas os macedónios podem tomar, mas os Estados Unidos também têm um interesse na região dos Balcãs Ocidentais. Queremos prosperidade e estabilidade numa região muito importante."

A duas semanas do referendo, a última sondagem revela que mais de metade dos eleitores vai votar e que o "Sim" ganha com maioria, as duas condições para que o escrutínio seja válido.

O ministro albanês dos Negócios estrangeiros já foi a Skopje apelar aos vizinhos macedónios para que aceitem o acordo de Prespa por causa do que isso significaria para o país, mas também para a estabilidade e segurança na região.