Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Líder do Partido Popular espanhol quer reativar TGV Madrid-Lisboa

Líder do Partido Popular, Pablo Casado, quer ligar capitais ibéricas em TGV
Líder do Partido Popular, Pablo Casado, quer ligar capitais ibéricas em TGV -
Direitos de autor
Partido Popular
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O líder do Partido Popular (PP) espanhol defendeu como prioritário, este sábado, o relançamento do projeto de construção de uma linha ferroviária de alta velocidade (TGV) entre Madrid e Lisboa e elogiou os contributos do PSD nesta questão.

Pablo Casado falava numa conferência de imprensa conjunta, em Lisboa, com o presidente do PSD. Rui Rio, por seu lado, não se referiu ao desejo transmitido pelo líder do PP espanhol.

"Aqui, desde Lisboa, reclamo que avance a alta velocidade ibérica, ligando Madrid e Lisboa, permitindo à capital portuguesa estar no corredor transeuropeu, onde se encontram cidades como Paris e Bruxelas. Tanto o PSD, como o PP de Espanha avançaram muito neste processo", advogou.

As lideranças do PSD de Durão Barroso e de Pedro Santana Lopes defenderam este projeto de construção do TGV, mas a posição dos sociais-democratas não se manteve com as presidências posteriores a Manuela Ferreira Leite.

Na conferência de imprensa, o líder do PP de Espanha também defendeu a urgência da construção das interconexões energéticas de Portugal e Espanha com a França, quer através dos Pirenéus, quer através do Golfo da Biscaia.

"Não podemos ser uma ilha energética, porque isso prejudica a nossa competitividade", alegou.

Pablo Casado atacou o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, do ponto de vista das suas prioridades diplomáticas.

"Gostaria que o senhor Sánchez visitasse Portugal, porque tradicionalmente as primeiras visitas dos presidentes dos governos de Espanha são a França, Marrocos e Portugal, os países com quem temos vizinhança", disse.