Última hora

Última hora

'Florence' perde força mas ainda constitui ameaça

Em leitura:

'Florence' perde força mas ainda constitui ameaça

'Florence' perde força mas ainda constitui ameaça
Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Florence, que atinge a costa sudeste dos Estados Unidos, perdeu intensidade para tempestade tropical, mas foi declarado o estado de desastre na Carolina do Norte, por causa dos estragos e pela ameaça de mais inundações.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões, com sede na Universidade de Miami, Flórida, a tempestade passou para o estado vizinho da Carolina do Sul, deixando um rasto de chuvas fortes, inundações, ameaça de tornados e um apagão de eletricidade que já afetou quase de um milhão de habitações em ambos estados.

Segundo a Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou o estado de desastre na Carolina do Norte, onde já morreram sete pessoas.

Com a subida da maré, as previsões são de inundações graves, com o governador do estado da Carolina do Norte, Roy Cooper, a alertar que "zonas onde nunca se registaram inundações podem ter essa experiência agora".

Ameaça persiste na Carolina do Norte

O Governador da Carolina do Norte pediu também, em declarações aos jornalistas, às pessoas em regiões afetadas, que permanecessem nos abrigos:

"Se já trocaram a costa por um lugar seguro, permaneçam onde estão. Até novas ordens para a zona da costa, não é seguro voltar. Além disso, vão impedir as tarefas de resgate que têm lugar na região."

Cerca de 30 mil pessoas continuavam, este domingo, em abrigos temporários. Há quase 700 mil casas sem energia na Carolina do Norte e quase 120 mil na Carolina do Sul.

Donald Trump anunciou que pretende visitar as zonas afetadas pelo furacão Florence.

Em 1999, o furacão Floyd matou mais de 50 pessoas só na Carolina do Norte.