Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Mangkhut" faz mais de 60 mortos nas Filipinas e pelo menos dois na China

Passagem do tufão Mangkhut pelas Filipinas faz mais de 60 mortos
Passagem do tufão Mangkhut pelas Filipinas faz mais de 60 mortos -
Direitos de autor
REUTERS/Harley Palangchao
Tamanho do texto Aa Aa

A passagem do tufão Mangkhut pelas Filipinas provocou pelo menos 64 mortos, 33 feridos e h ainda mais de 40 pessoas incontactáveis devido aos vários deslizamentos de terras e às inundações provocadas pela tempestade.

As autoridades filipinas estimam que mais de 30 mil famílias foram afetadas pela tempestade. A de Norma Madamba foi uma delas.

"Pensei que o meu filho não iria sobreviver porque os carros não conseguiam andar. Ele estava coberto de sangue e tinha desmaiado. Agradeço a Deus estarmos todos vivos e sem ferimentos graves", afirmou esta residente de Baguio, no centro de Luzon, a principal ilha das Filipinas.

O super tufão Mangkhut já chegou entretanto à China. Entrou no território pela regiões administrativas de Hong Kong e Macau, mas foi na porovíncia de Cantão onde provocou as primeiras vítimas.

De acordo com uma televisão local, pelo menos duas pessoas perderam a vida por causa da tempestade, que estará entretanto a perder força depois de ter chegado ao continente com chuva forte e rajadas de vento a mais de 200 km/hora.

Em Macau, após a tragédia do ano passado com a passagem do Hato a provocar mais de uma dezena de mortos, desta vez há registo apenas de 15 feridos e danos materiais.

Pela primeira vez na região descrita como o maior centro de jogo do mundo as autoridades macaenses decidiram fechar os casinos por causa do mau tempo.

O sinal de alarme acionado por causa do Mangkhut já baixou entretanto, em Macau, do nível dez para o oito.