Última hora

Última hora

Mulher que acusa Kavanaugh sai do anonimato

Em leitura:

Mulher que acusa Kavanaugh sai do anonimato

Mulher que acusa Kavanaugh sai do anonimato
Tamanho do texto Aa Aa

A mulher que acusa o candidato de Donald Trump ao Supremo Tribunal dos EUA revelou a identidade e reafirmou publicamente que Brett Kavanaugh a agrediu sexualmente nos anos 80. Numa entrevista ao The Washington Post, Christine Blasey Ford, psicóloga de 51 anos, explicou ao jornal que, numa festa na década de 1980, Kavanaugh "colocou-a numa cama e tentou despi-la e que receou pela vida, enquanto uma outro rapaz assistia". Diz que se conseguiu libertar "quando os três caíram no chão".

Brett Kavanaugh, juiz no tribunal de recurso dos Estados Unidos no circuito do distrito de Colômbia, voltou a insistir na inocência. Mas a queixosa terá o testemunho dos vários médicos que consultou por causa do trauma que sofre. As denúncias tinham sido anónimas até agora e apenas junto congressistas democratas.

Uma votação no comité do Senado norte-americano está marcada para quinta-feira para confirmar Brett Kavanaugh no Supremo dos Estados Unidos antes da votação final em sessão plenária, que pode ocorrer no final de setembro.

O líder democrata no Senado, Chuck Sumer afirma que "Insistir na votação agora seria um insulto às mulheres americanas e à integridade do Supremo".