A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Coreias caminham para uma paz "livre da ameaça nuclear"

Coreias caminham para uma paz "livre da ameaça nuclear"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Uma terra de paz sem ameaças e armas e nucleares". Os líderes das duas coreias assinaram o compromisso de caminharem lado a lado com vista esse objetivo durante a terceira cimeira intercoreana em Pyongyang. O fim oficial da guerra fratricida dos anos 50 é um dos pilares desse compromisso. A Coreia do Norte faz promessas substanciais.

"O Sul e o Norte concordaram num plano de desnuclearização pela primeira vez. É um resultado significativo. O Norte decidiu acabar de forma permanente com a base de testes de mísseis de Tongchang-ri na presença de peritos de países relevantes", declarou o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in.

Além dos testes nucleares, a Coreia do Norte desenvolvia misseis cada vez mais sofisticados e anunciou mesmo ter concebido um com capacidade para atingir território norte-americano.

Kim Jong Un vai devolver a visita de Moon Jae-In.

"Prometi ao Presidente Moon Jae-in que vou visitar Seul num futuro próximo", anunciou o líder norte-coreano.

Pyongyang também disse estar preparada para desmantelar o local de testes nucleares de Yongbyon mas exige ações reciprocas dos Estados Unidos que não foram especificadas. O fim das sanções será um das exigências. Imagens de satélite recentes demonstram existir ainda atividade nuclear do vizinho norte.

O caminho para a paz efetiva é ainda longo, normal tendo em conta as décadas de hostilidade intercoreana.