Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Primeiro-ministro da Suécia destituído por moção de censura

Primeiro-ministro da Suécia destituído por moção de censura
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro da Suécia foi destituído, esta terça-feira, após uma coligação entre o centro-direita e a extrema-direita aprovar no parlamento uma moção de censura. Stefan Löfven vai, no entanto, continuar a chefiar um governo interino até que uma solução governativa com apoio maioritário seja encontrada.

Depois de conhecidos os resultados da moção, o chefe do governo garantiu continuar a acreditar numa união entre a esquerda e a direita para assegurar o futuro do país e prometeu continuar a trabalhar no sentido de encontrar um governo de acordo com as expectativas dos eleitores.

O social-democrata, líder do bloco de centro-esquerda viu a confiança retirada pelo voto de 204 deputados, contra os de 142 que rejeitaram a moção de censura.

A Suécia vive num impasse político desde as eleições de 9 de setembro, que deram apenas mais um deputado à coligação de centro-esquerda do que à Aliança de direita. Os dois blocos políticos recusaram governar com o apoio dos Democratas Suecos. No entanto, a extrema-direita aumentou o número de assentos parlamentares para 62 deputados.

Nos próximos dias, o presidente do parlamento deverá reunir com os representantes dos partidos com vista a formar novo governo.