Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Brexit: Britânicos enfurecem eurodeputados

Brexit: Britânicos enfurecem eurodeputados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia não irá aceitar uma política de imigração discriminatória com base nas qualificações, após o brexit, como aquela anunciada pelo Governo de Theresa May.

Quem o garante é o negociador do Parlamento Europeu para a saída do Reino Unido da União Europeia.

"Sobre o sistema de migração, nunca aceitaremos a discriminação baseada em qualificações e na nacionalidade. Nós nunca, nunca iremos minar os princípios da União, o projeto europeu, para resgatar um partido político na Grã-Bretanha que não é capaz de encontrar um linha comum na saída da trabalhada do brexit", garante Guy Verhofstadt.

Não é apenas a questão da imigração que enfurece os eurodeputados.

Os legisladores querem um pedido de desculpas, dos britânicos, após o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt, ter comparado a União Europeia à União Soviética.

"Quero citar o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Polónia, Radosław Sikorski, que disse: 'por favor, Sr. Hunt mostre-nos o gulag, mostre-nos as tropas do Exército da União Soviética no seu país. Por favor, mostre-nos a Stasi no seu país.' Sikorski está certo, Mr. Hunt. O senhor deveria pedir desculpa pelo que disse", exige o líder parlamentar do Partido Popular Europeu, Manfred Weber.