A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Bruxelas: manifestação contra a reforma das pensões

Bruxelas: manifestação contra a reforma das pensões
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Terá lugar hoje em Bruxelas uma manifestação organizada pelos principais sindicatos belgas contra a reforma das pensões. Milhares de trabalhadores da função pública, que se encontram em greve, irão participar na jornada de luta, que tem como slogan “uma pensão decente a uma idade razoável.”

Esta não é a primeira manifestação contra a reforma das pensões do governo de Charles Michel, que decidiu aumentar a idade mínima para a aposentação dos 65 para os 67 anos. Mas o protesto de hoje tem como objeto um novo sistema de cálculo das pensões, segundo o qual o valor da reforma dependerá não só do número de anos de trabalho mas também do grau de desgate do trabalho. Assim, por exemplo, um operário cuja carreira involva levantar objetos pesados terá direito, devido ao desgaste da profissão, a uma pensão mais elevada.

Os sindicatos estão contra esta medida, afirmando que o governo não apresentou até ao momento os critérios segundo os quais as profissões serão julgadas ou não como profissões “de grande desgaste” e que outros factores, tais como o stress, não são tidos em conta. Os sindicatos reivindicam a redução da idade para a aposentação bem como o aumento do valor das pensões.

A jornada de luta será mais um protesto na capital belga contra estas e outras medidas governamentais de austeridade, relativas aos subsídios de desemprego e à proteção laboral dos trabalhadores.