Última hora

Última hora

Senado recebe investigação do FBI sobre o juiz Brett Kavanaugh

Em leitura:

Senado recebe investigação do FBI sobre o juiz Brett Kavanaugh

Senado recebe investigação do FBI sobre o juiz Brett Kavanaugh
Tamanho do texto Aa Aa

O Senado dos Estados Unidos recebe esta quinta-feira a investigação adicional do FBI sobre as alegações de abuso sexual contra o juiz Brett Kavanaugh no processo de nomeação para o Supremo Tribunal.

A documentação é remetida pela Casa Branca, que através de uma publicação do seu porta-voz adjunto, Raj Shah, no Twitter expressou a "total confiança" na aprovação do nome do juiz proposto pelo presidente Donald Trump.

Assim, Brett Kavanaugh enfrenta esta sexta-feira o voto do Comité Judiciário do Senado para um debate final de 30 horas. Deste modo, a decisão sobre a nomeação deve ser, provalmente, realizada apenas no sábado.

Kavanaugh negou sempre as acusações da psicóloga Christine Blaisey Ford sobre um episódio de abuso sexual cometido nos anos 80 e relativizou também os alegados excessos com o álcool na juventude.

Porém, a ridicularização do presidente americano sobre o testemunho de Christine Blaisey Ford num comício pode ditar a inviabilização da nomeação, ao chocar os democratas, mas também alguns senadores republicanos que podem votar no chumbo de Kavanaugh.

Susan Collins, senadora republicana pelo estado do Maine, considerou que "os comentários do presidente foram simplesmente incorretos", enquanto Kirsten Gillibrand, senadora democrata de Nova Iorque, admitiu ter ficado "enojada" e classificou as palavras de Trump "vergonhosas" e ilustrativas de uma ausência de "empatia pelos sobreviventes de violência sexual".

Já o senador republicano Lindsey Graham, da Carolina do Sul, criticou o presidente, mas também a forma como o juiz foi tratado pelo Comité Judiciário do Senado: "Não gostei do que o presidente disse. Sou o primeiro a dizer que quero ouvir a Dra Ford. Penso que ela foi tratada com respeito e penso que Brett Kavanaugh foi tratado como lixo".

O processo está envolvido também em controvérsia depois de o jornal Washington Post ter revelado que as diligências do FBI foram, de alguma forma, abreviadas e manietadas pelo prazo de conclusão da investigação para sexta-feira, revelando alguns testemunhos que não foram tidos em conta pelos investigadores.

A polémica em torno da nomeação para o Supremo Tribunal chegou também às ruas, onde centenas de pessoas se manifestaram contra a possível aprovação do juiz.

Para esta quinta-feira estão marcados novos protestos nos Estados Unidos.