EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Roménia referenda conceito de família

Roménia referenda conceito de família
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os romenos vão este fim de semana referendar o conceito de família. A escolha é entre a fórmula: "Casamento consentido entre dois conjuges" - que está na constituiçâo - ou "Casamento consentido entre um homem e uma mulher", a nova proposta.

PUBLICIDADE

Os romenos são chamados este fim de semana a votar, em referendo, uma mudança constitucional relativamente à definição de família.

Em causa está o casamento homossexual e a adoção de crianças pelos casais do mesmo sexo.

A consituição define que a família é fundada pelo "casamento, livremente consentido, entre dois conjuges". Os promotores do referendo põem como alternativa a fórmula : a família é fundada pelo "casamento, livremente consentido, entre um homem e uma mulher". Os romenos vão ter que escolher.

Um homem diz: "Por amor de Deus, o que é que isto pode ter de bom? Querem adotar crianças? Quais crianças? As crianças nascem da relação entre um homem e uma mulher. Deixem-nos ter filhos deles, a ver se conseguem".

O referendo, que resulta de uma petiçãoo assinada por mais de três milhões de pessoas, ocorre dez dias depois de uma decisão do tribunal Constitucional favorável aos casais do mesmo sexo.

A Igreja Ortodoxa, extremamente influente no país, nega estar na origem desta iniciativa, mas apoia abertamente a campanha para mudar o texto da constituição.

Já esta semana diversos deputados europeus enviaram uma carta à primeira-ministra romena, manifestando-se consternados com a questão do referendo. Viorica Dăncilă diz que "este referendo não é dirigido contra as minorias sexuais".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Romenos chumbam referendo que proibia casamento homossexual

Roménia vota proibição do casamento gay

Paris impõe estado de emergência na Nova Caledónia. Habitantes temem pela escassez de alimentos