Última hora

Última hora

Centro de Negócios do Fundão ganha prémio RegioStars

Em leitura:

Centro de Negócios do Fundão ganha prémio RegioStars

Centro de Negócios do Fundão ganha prémio RegioStars
Tamanho do texto Aa Aa

O Centro de Negócios do Fundão, em Portugal, é um dos vencedores dos prémios RegioStars.

Cinco projetos de cinco regiões europeias foram distinguidos por criarem emprego e melhorarem a vida das pessoas. A cerimónia de entrega do prémio atribuído pelo comité das regiões decorreu em Bruxelas.

O prémio que recompensa projetos na área do desenvolvimento sustentável e da redução do dióxido de carbono foi atribuído à região de Helsínquia. Uma empresa finlandesa foi distinguida pela criação de uma técnica menos poluente de reciclagem de algodão.

"Tentamos promover a economia circular. Usamos como ferramenta um novo tipo de tecnologia para produzir têxteis", explicou Marjo Määttänen, responsável pelo projeto finlandês.

O novo método de reciclagem de têxteis de algodão inventado na Finlândia tem dois objetivos: reduzir o uso de produtos químicos e o desperdício.

"Queremos um futuro melhor para as nossas crianças e salvar o planeta", acrescentou Marjo Määttänen.

"Sou fã da troca de boas práticas e vemos que há a empresas a nascer com valor acrescentado no terreno e que criam empregos", declarou Corina Crețu, Comissária Europeia para a política regional.

"A Europa é algo que dá esperança"

Na categoria do património cultural, o prémio foi atribuído a um centro cultural e linguístico do país de Gales.

"Nos últimos quarenta anos temos vindo a reconstruir a língua de Gales e o nosso centro é um local onde os adultos podem aprender a língua", disse Jim O'Rourke, responsável pelo projeto.

Graças aos fundos europeus, foi possível revitalizar uma aldeia do país de Gales.

"Os fundos europeus são uma ajuda quando alguém tem um sonho e podem fazer a diferença. É preciso financiamento para realizar os nossos sonhos e foi o que aconteceu em Nant Gwrtheyrn: era uma aldeia morta sem ninguém, conseguimos reconstruí-la e agora é uma comunidade vibrante que emprega 30 pessoas", sublinhou Jim O'Rourke.

"Todos os projetos nomeados conseguiram realizar algo especial e são uma fonte de inspiração para todos, o que mostra que não há nada a temer da Europa, a Europa é algo que dá esperança", frisou Karl-Heinz Lambertz, presidente do Comité das Regiões Europeu.

O acolhimento de imigrantes em Espanha

A região de Murcia em Espanha venceu um prémio Regiostars na área do acolhimento de imigrantes.

"O nosso projeto é um protocolo de ajuda às pessoas, aos refugiados, para responder a necessidades básicas, como casa, saúde e apoio para ober competências profissionais. Concebemos, com os fundos europeus, um protocolo que não fala apenas de números e de orçamentos. Fala de pessoas que vivem situações dramáticas e que com a nossa ajuda podem ver a luz ao fundo do túnel", destacou Javier Celdrán Lorente, ministro do Emprego e da Economia da região espanhola.

"Este programa foi muito útil para mim e para a minha família para deixar para trás todo o horror que vivemos", testemunhou o refugiado sírio Mohamad Tarek Gellawi.

Os fundos europeus foram também determinantes para o projeto português. No total, a autarquia do Fundão pôde investir 2,4 milhões de euros no centro de negócios, levando a criação de 500 postos de trabalho qualificados.

Os prémios Regiostars distinguiram ainda uma iniciativa da República Checa de habitação social para as pessoas pobres.

Mais sobre focus