EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia pode abandonar Conselho da Europa

Rússia pode abandonar Conselho da Europa
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em entrevista à Euronews, o ministro russo dos negócios estrangeiros falou também sobre o caso Skripal e sobre as relações entre a Rússia e o Reino Unido

PUBLICIDADE

Em 2014, o Conselho da Europa retirou à Rússia o direito de voto, na sequência da anexação da Crimeia. Desde aí, tem aumentado a tensão nas relações bilaterais. Em entrevista à Euronews, o ministro russo dos negócios estrangeiros, Sergei Lavrov, garantiu que a Rússia pode deixar voluntariamente o Conselho da Europa se os opositores do país na organização insistirem na expulsão.

_"Tenho ouvido parlamentares russos a defender que se esta desgraça continuar - o Conselho da Europa assinará o seu próprio veredito. Penso que a participação no Conselho da Europa não é mais importante para a Rússia do que a participação da Rússia no Conselho para os países europeus. Esta é a minha convicção. Juntámo-nos ao Conselho da Europa porque garante o espaço pan-europeu em questões legais e humanitárias. Aqueles que acabaram por destruir este espaço com ações ilegítimas querem retirar os direitos da delegação russa - estou convencido de que eles sabem o que estão a fazer. Se quiserem expulsar a Rússia - não lhes daremos essa alegria, seremos nós a sair". _

As suspeitas de uma ligação na tentativa de envenenamento de Sergei Skripal e da filha, no Reino Unido, fizeram com que a comunidade internacional voltasse a apontar o dedo a Moscovo.

"É muito engraçado como, depois de Salisbury, os responsáveis britânicos andaram pela Europa a pedir aos outros países da União Europeia para se juntarem às sanções. Eles conseguiram convencer muitos a expulsar os nossos diplomatas . Agora estão a voltar com novas sanções que serão obrigatórias para todos os membros do bloco contra os infratores de proibições como as armas químicas. Assim, o país que está a deixar a União Europeia está freneticamente a tentar influenciar a política da União Europeia em relação à Rússia ".

Partilhe esta notíciaComentários