Última hora

Última hora

Ataque sangrento em escola na Crimeia

Em leitura:

Ataque sangrento em escola na Crimeia

Ataque sangrento em escola na Crimeia
Tamanho do texto Aa Aa

É o maior atentado dos últimos tempos em território russo: Um tiroteio e possível explosão numa escola técnica na cidade de Kerch, na Crimeia, fez pelo menos 18 mortos e várias dezenas de feridos. O que aconteceu foi quase de imediato considerado como de origem criminosa pela polícia e está a ser tratado como terrorista.

O atacante foi identificado como Vladislav Roslyakov, um jovem de 18 anos, provavelmente aluno desta escola, frequentada por jovens dos 15 aos 18 anos. Por isso, as vítimas mortais do ataque são, na grande maioria, adolescentes. A Crimeia é um território anteriormente pertencente à Ucrânia, anexado pela Rússia em 2014, ainda palco de uma grande tensão.

A primeira versão dava conta apenas da explosão de um engenho com estilhaços metálicos, mas soube-se depois que Roslyakov entrou na escola com uma arma automática e começou a disparar.

O desespero estava espelhado no rosto e nas palavras da diretora da escola, ao telefone pouco depois do ataque: "Há muitos mortos... Tive de sair da escola, senão a esta hora poderia estar morta. Mataram a Nadia e a mãe... Vi muitos corpos, parecia um filme de terror. Cinco ou dez minutos depois de eu ter saído entraram, explodiram o hall de entrada, rebentaram todas as janelas. Depois começaram a atirar explosivos, tinham metralhadoras ou não sei o quê. No primeiro andar entraram dentro das salas e mataram toda a gente. Foi um verdadeiro ataque terrorista, como em Beslan".

Beslan, o ataque e tomada de reféns numa escola, em 2004, que fez então mais de 330 mortos, incluindo um grande número de crianças. Foi este caso, então obra de terroristas chechenos, que veio à mente de todos com o que sucedeu esta quarta-feira de manhã.