Última hora

Última hora

Caso jornalista assassinado: "Queremos uma investigação transparente"

Em leitura:

Caso jornalista assassinado: "Queremos uma investigação transparente"

Caso jornalista assassinado: "Queremos uma investigação transparente"
Tamanho do texto Aa Aa

O caso da morte do jornalista saudita em Istambul levou a administração Trump a agir. Mike Pompeo, Secretário de Estado norte-americano, encontrou-se com Príncipe herdeiro da Arábia Saudita, a segunda mais alta entidade do país, que lhe garantiu que a Arábia Saudita nada tem a ver com o assassinato de Jamal Khashoggi, e que estão totalemente disponíveis para assumir uma investigação "transparente".

Já em solo turco, Mike Pompeo esclareceu o encontro aos jornalistas: "Disseram-me que estão prontos para conduzir uma investigação completa e transparente.", admitiu. "Assumiram o compromisso de deter qualquer suspeito, seja ele um oficial superior ou um funcionário.", disse o secretário de estado dos EUA. "Prometeram responsabilizar cada uma das pessoas que identifiquem na investigação.", concluiu.

Jamal Khashoggi foi morto depois de entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul. Uma fonte turca revelou à estação televisiva norte-americana CNN que o jornalista terá sido desmembrado depois de morrer.

O presidente turco divulgou que a polícia terá encontrado "materiais tóxicos" que foram apagados com tinta, visto que há provas de que algumas áreas do consulado saudita tenham sido pintadas de fresco.

Muitas dúvidas se levantam, dúvidas que podem afetar a relação da Arábia Saudita com vários países do mundo. As investigações continuam a decorrer.