Última hora

Última hora

Afeganistão elege novo parlamento sob ameaça dos talibãs

Em leitura:

Afeganistão elege novo parlamento sob ameaça dos talibãs

Urnas estão abertas para eleger os novos 250 deputados afegãos
@ Copyright :
REUTERS/Mohammad Ismail
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 8,8 milhões de eleitores registados são chamados este sábado no Afeganistão para eleger os novos 250 deputados da Assembleia Nacional, num sufrágio sob ameaça das milícias talibãs.

As urnas estão abertas desde as 07:00 horas da manhã (03:30, em Lisboa) e o presidente Ashraf Ghani aproveitou para apelar ao voto após ele mesmo ter exercido o direito.

Estas eleições estão ensombradas por denúncias de corrupção e diversos casos de violência.

Na província de Kandahar, no sul do país, a abertura das urnas foi inclusive adiada por uma semana após o assassinato na quinta-feira do chefe da polícia.

Milícias talibãs têm pressionado a população a não participar numas eleições que alegam ser impostas por forças externas ao país e ameaçaram inclusive atacar mesas de voto que sejam abertas.

Em diversas cidades como na capital Cabul, em Kunduz, mais a norte no país, ou em Ghazni, no centro, foram registados alguns incidentes isolados, mas sem registo de vítimas.

As autoridades afegãs receiam que os atos de violência levem muitos eleitores a absterem-se.

Milhares de agentes da polícia e militares estão mobilizados para garantir a segurança do escrutínio.

Mais de 7300 mesas de voto estavam previstas para estas eleições, mas apenas 5100 estarão abertas devido a questões de segurança, informou a Comissão Independente de Eleições, citada pela Reuters.

Devido às dificuldades geográficas de recolha das urnas, os resultados destas eleições deverão demorar pelo menos duas semanas até serem conhecidos.