Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Arábia Saudita admite: morte de Khashoggi "foi um erro"

Arábia Saudita admite: morte de Khashoggi "foi um erro"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu, numa entrevista ao canal de televisão norte-americano FOXNEWS, que a morte de Jamal Khashoggi "foi um erro".

"Quem fez isso fê-lo fora da própria autoridade", disse Adel al-Jubeir. "Obviamente que houve um tremendo erro cometido, e o que agravou o erro foi a tentativa de o encobrir.", admitiu o representante do governo saudita."Isso é inaceitável em qualquer governo. Essas coisas infelizmente acontecem. Temos sido muito claros que não deixaremos isto por resolver.", concluiu Adel al-Jubeir.

Entretanto, a televisão turca revelou mais imagens do jornalista, no momento em que entrou dentro do edifício do consulado saudita em Istambul, a 2 de Outubro.

Sabe-se agora que Khashoggi morreu lá dentro. Jamal Khashoggi era um conhecido crítico do regime da Arábia Saudita, por tal razão se especula que tenha sido o governo saudita a tirar a vida ao jornalista.

Erdogan diz que o governo turco está a fazer investigações e que só irá revelar tudo o que sabe quando a investigação for concluída. Até lá, a morte de Jamal Khashoggi continua por explicar.

reuters

Jamal khashoggi estava exilado nos EUA. Donald trump não tem, portanto, deixado o tema descansar.

Nos últimos dias fez pressão ao governo saudita para explicar o que aconteceu mas em causa estão milhões e milhões de dólares em negócios entre Washington e Riade. Muitos têm criticado a postura "à defesa" do presidente norte-americano.