Última hora
This content is not available in your region

Donald Trump acusa Rússia de violar acordo nuclear

Donald Trump acusa Rússia de violar acordo nuclear
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump anunciou a retirada dos Estados Unidos do acordo nuclear. O presidente norte-americano aponta o dedo à Rússia e acusa Moscovo de estar a fabricar um míssil com um alcance superior ao estabelecido pelo Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio.

"A Rússia violou o acordo. Está a violá-lo há muitos anos. Não sei por que é que o presidente Obama não negociou ou saiu do tratado... Não vamos deixá-los violar o acordo nuclear e andar a fabricar armas quando nós não podemos", anunciou Donald Trump.

Passaram três décadas desde 1987, quando Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev assinaram o documento histórico que punha um ponto final na corrida ao armamento nuclear.

Num mundo em que a guerra se jogava a dois, Estados Unidos e Rússia comprometiam-se assim a destruir todos os mísseis de médio alcance e a não fabricar novas versões dessas armas.

31 anos depois, o antigo líder soviético reage às notícias, alertando para o perigo do fim do acordo entre os dois países.

"Um erro", diz Gorbachev. De acordo com o ex-presidente, a posição de Trump é um recuo que põe em causa parâmetros acordados que nenhum outro documento, para além do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio volta a referir.

A Rússia nega ter violado o acordo e Putin exigiu explicações a John Bolton, conselheiro de Trump para a segurança nacional, que já se encontra em Moscovo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.